Amo todo mundo, ninguém e você

Deixei de amar uma pessoa só
Amo a todos demasiadamente
Assim como há dias em que não amo ninguém
Deito me perguntando se isso é coerente

Como seria a vida sem amor?
Há dias em que costumo sentir que já é
Mas certamente depois de horas de torpor em tristeza
Cederei à verdade de que o amor se mantém de pé

Pelo menos há quem me ame
Em algum lugar por aí
Sou um ser bom para levantar alguém
Assim como também posso fazer cair

Caia em mim
Ceda aos meus encantos
Em cada canto desse mundo
Há espaço para se enfiar sob meus panos

Te amo mais que a carne
Amo mirar teu sorriso
Melhor brilho para os meus olhos
Me faz assumir o risco

Risque qualquer outra pessoa de sua lista
Ria comigo até o fim
Ranja teus dentes enquanto me tem
Faça um riacho de mim

Depois que amanhecer
Levante e deixe um bilhete sobre a mesa
Diga como foi a dose
E deseje tomá-la novamente como se fosse a cura de qualquer doença.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s