Meus amores não

Meus amores não me leem
Vivem muito ocupados
Eles vêm de tão longe
Estão calçando seus sapatos

Meus amores não me ouvem
Minha voz está perdida no ar
Poluição sonora
Não importa se eu gritar

Meus amores não me enxergam
Eu sou um pontinho em dez mil
Eles olham tudo de cima
Nem notarão se alguém sumiu

Meus amores não me entendem
Vêm de outra realidade
Falam palavras diferentes das minhas
A vida fez essa maldade

Meus amores não ficarão por aqui
Eles dão a volta ao mundo
São amores de mais um bilhão de pessoas
Que assim como eu sentem o encanto de tudo

Meus amores não param
Eles dançam
Suas vozes deixam as caixas de som
Meus amores cantam

Meus amores não deixam de amar
Têm seus próprios amores
Amam a música e a dança
Embora tanto esforço os gere dores

Meus amores não irão me amar
Porque não provei a eles que existo
Tudo o que faço é intraduzível
Mas por que será que ainda insisto?
Pois meu amor por meus amores se faz um sofrido e belo infinito.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s