Entre o fracasso e o dom, dança

Amo demais, durmo de menos
Quem amo? A dança
Mas não sei dançar, fico desapontada
Queria que houvesse esperança

Me ensinarias a dançar? Deixe apoiar-me em teus pés
Prometo não te machucar, mas sabe
Para mim é difícil como para ti não é

Nascestes com o dom, tu sabes
Teu corpo fala, não precisas dizer com a voz
Enquanto eu sou um desastre, já vistes
Sou dona de com minhas pernas dar vários nós

Queira dançar comigo, dar-me aulas
Tu és uma obra de arte, já repeti tantas vezes
Enquanto eu sou museu, sou plateia
Quero te ver dançando pela eternidade de meses.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s